Blog

Assentamento de piso: tudo que você precisa saber sobre!

Atividade bastante comum no acabamento de uma construção, assentar o piso pode parecer uma tarefa simples, mas requer certos cuidados e passos executados adequadamente para garantir um resultado final satisfatório.

Para isso, confira agora informações importantes na execução eficiente dessa tarefa e garanta beleza, qualidade e durabilidade no assentamento do seu piso!

Tudo começa com planejamento!

Assim como qualquer etapa em uma obra, o assentamento do piso necessita de um planejamento prévio bem executado, como todos os demais passos nessa atividade.

Em primeiro lugar precisamos pensar em quais áreas receberão o piso para então iniciar a medição. Após definir os locais, pode-se planejar como as cerâmicas vão ser utilizadas (linha reta, diagonal, etc) e enfim partir para a preparação dos locais.

Pré-aplicação

Uma boa preparação dos locais que vão receber o piso é essencial para um bom resultado. Primeiramente, deve-se observar se a superfície possui desníveis ou irregularidades, e devidamente alinhada.

A área deve estar limpa e seca, vale a pena conferir se existem resíduos de tinta ou algum tipo de óleo, para não comprometer a adesão do piso.

Atenção ao planejamento para conferir o ponto de início definido antes de iniciar a aplicação. Deve-se atentar também ao layout, ou seja, a forma como o piso será assentado e que impacto visual se deseja obter ao final do trabalho.

A partir disso, inicia-se a escolha do material necessário para o assentamento.

A escolha dos materiais

Essa etapa é fundamental para o sucesso do assentamento e também para garantir um melhor custo x benefício no investimento em acabamento. Confira alguns dos principais materiais utilizados no assentamento.

Cortador de piso

Escolher um cortador com qualidade profissional é essencial para garantir a precisão nos cortes do piso e encaixe adequado. Em alguns casos se usa também uma serra circular.

Devido ao potencial perigo tais ferramentas devem ser utilizadas com cuidado, devidos Equipamentos de Proteção Individual (EPI’s), por profissionais com experiência no manuseio.

Argamassa, cimento e rejunte

A escolha da argamassa colante para pisos é feita de acordo com o tipo de ambiente (externo ou interno) e também de base (seja contrapiso e concreto, ou algum outro). Destaca-se aqui que o cimento também precisa ser de qualidade para garantir sucesso na aplicação.

As opções são entre as argamassas de nomes: AC-I, AC-II e AC-III, todas compostas por areias, cimento e aditivos.

O maior diferencial entre que muda de uma para outra é, principalmente, a quantidade de aditivos irão promover a aderência e a retenção de água, além do consumo de cimento.

A ordem crescente de aderência é essa: AC-I < AC-II < AC-III

  • AC-I: Mais indicada para revestimentos em ambientes internos, pode ser utilizado em locais onde há água com certa frequência, tais como áreas de serviço, banheiros e até cozinha.
  • AC-II: Com aderência um pouco maior que a AC-I, esse tipo pode ser utilizado em áreas com variações de temperatura e ação do vento como áreas ao ar livre, fachadas, piscinas frias, dentre outros ambientes externos.
  • AC-III: Com a maior aderência entre todos, é o mais indicado para locais com variações mais grosseiras de umidade e temperatura, comumente em grande placas. Estes podem ser: áreas de churrasqueira, saunas, piscinas quentes, dentre outros.

A escolha do rejunte, material responsável por preencher juntas, vedar os espaços e absorver as tensões decorrentes da movimentação das peças, também é feita com base no tipo de ambiente a ser aplicado o piso.

Desempenadeira em aço

Ferramenta mais utilizada no assentamento de piso para aplicação da argamassa colante. Possui um lado liso e um dentado, ambos utilizados em momentos específicos da aplicação da argamassa.

Martelo de borracha

Utilizado na fixação das peças no chão. A recomendação de se usar esse tipo específico de martelo se dá justamente para não provocar danos nas peças enquanto são aplicadas. Ainda assim é necessário extremo cuidado no uso dessa ferramenta.

Além disso, o uso de cruzetas também é essencial para evitar que o piso fique torto ou fuja do layout idealizado no planejamento do projeto.

Aplicação e assentamento

A recomendação padrão é aguardar, em média 14 dias após a finalização do contrapiso para iniciar o assentamento. Confirmar por meio de batidas na base pode ser uma boa dica para analisar se há locais ocos.

Ao iniciar a preparação da massa deve-se ter em mente que após secar esta não pode ser reaproveitada. Por isso, a preparação é feita sempre exatamente no momento do uso, conforme orientações de todos os fabricantes.

Em geral, prepara-se misturando a massa com água e mexer até obter a textura padrão. Após um descanso de 10 a 15 minutos já estará pronta para aplicação.

Retirar as peças escolhidas e conferir se há alguma quebrada ou danificada é importante antes de iniciar o assentamento. Reserve possíveis peças quebradas pois podem ser utilizadas em cantos menos visíveis para preencher pequenos espaços.

Este é o momento de verificar a necessidade também do uso do cortador.

A massa deve ser aplicada com o lado liso da desempenadeira, a quantidade deve gerar espessura de 4mm a 5mm, e a seguir utiliza-se o lado dentado para formar sulcos. Todo esse procedimento deve ser feito em cerca de 1h30 para evitar que a massa seque.

No caso de peças de tamanho maior ou igual a 30cm x 30cm é ideal aplicar a massa no fundo desta da mesma forma que foi feito na base.

Em geral, o encaixe e ajuste das peças é feito com as mãos. Aqui entra a necessidade do uso dos espaçadores ou cruzetas para garantir alinhamento.

Pós assentamento

Após aplicação de todas as peças há uma espera de 3 dias para aplicação do rejunte, que deve ser o ideal para cada tipo de piso escolhido.

Isola-se o local até completa secagem da argamassa, o que pode chegar a até 72 horas. Após cerca de 7 dias a circulação normal já pode ser feita.

Testes podem ser feitos para testar a aderência e se a massa está devidamente seca. Bater na superfície com algum cabo de madeira buscando por barulhos de oco, pode ajudar a analisar a necessidade de substituição de alguma peça.

Um dos fatores mais importantes em todas as etapas descritas aqui é a escolha de materiais adequados e também de mão de obra qualificada. De nada adianta investir tanto na obra sem profissionais eficientes e especializados para realizar essa etapa tão importante do acabamento.

Assim como não se consegue o resultado esperado se o profissional não possui os equipamentos ideais para realizar o trabalho.

Baixe agora nosso eBook sobre Equipamentos para Obras e não erre nessa etapa tão importante do seu investimento!

Posts relacionados