Indústria 4.0: o que é e como ela vai revolucionar o mercado?

Indústria 4.0: o que é e como ela vai revolucionar o mercado?

No século XIII, o mundo acompanhou e sentiu as transformações causadas pela Revolução Industrial, modificando as relações de produção e trabalho.

Hoje, essas relações continuam passando por mudanças, sobretudo após a implementação da tecnologia em empresas e grandes indústrias. Este fenômeno vem sendo chamado de “a indústria do futuro” ou simplesmente Indústria 4.0.

O novo modelo de indústria discute o investimento de máquinas e ferramentas da mais alta tecnologia em diversos setores de produção, de modo a estreitar a relação homem e máquina, ressignificando atribuições e conceitos sentidos e aplicados na rotina de trabalho.

Para entender mais sobre o assunto, continue lendo, e saiba tudo sobre a Indústria 4.0.

O que é a Indústria 4.0

A Indústria 4.0 surgiu em 2011 pelo governo alemão com o objetivo de discutir novas estratégias para o setor tecnológico do país.

De forma geral, a Indústria 4.0 diz respeito às inovações tecnológicas atribuídas nos processos existentes no setor industrial (automação, controle e tecnologia), de modo que toda a cadeia produtiva seja cada vez mais eficiente. Com esse novo modelo de indústria, outros setores econômicos também são influenciados, otimizando serviços e meios de produção.

Com esse modelo, as “fábricas inteligentes” vão, entre outras coisas, poder programar as manutenções das ferramentas e prever possíveis falhas durante o processo de produção. Com os avanços das tecnologias ao longo dos anos, a Indústria 4.0 está cada vez mais próxima de virar realidade em diversos setores econômicos.

A partir dela, serão criados novos modelos de negócios, onde empresas poderão investir na personalização de modo a atender cada vez mais os desejos e necessidades do cliente.

Pilares da Indústria 4.0

Big Data Analytics

Estrutura de captação de dados mais complexos e detalhados para facilitar a análise e gerenciamento de informações. Essa tecnologia é composta por seis importantes processos, chamados de 6C’s. São eles:

  • Conexão à rede industrial;
  • Cloud (armazenamento de informações em nuvem);
  • Cyber (memória);
  • Conteúdo;
  • Comunidade (compartilhamento de informações);
  • Customização (personalização e valores).

Segurança

Maior controle quanto ao armazenamento e transmissão de dados e comunicação entre as máquinas, além de maior controle no arquivamento de processos.

Internet das coisas (Internet of things – IoT)

Conexão de rede entre ambientes, veículos e máquinas existentes na indústria através de dispositivos eletrônicos que permitem uma melhor coleta e troca de dados. Esse sistema é feito através de sensores e atuadores chamados de Cyber-físicos.

Conheça os 5 princípios da indústria 4.0

Descentralização – As máquinas vão poder, além de receber comandos, fornecer informações sobre seu desempenho no trabalho.

Operação em tempo real – Aplicação e tratamento de dados de forma integral e instantânea, facilitando a resolução de problemas e aplicação de novas estratégias;

Virtualização – É feita uma cópia virtual de todo o sistema fabril da indústria para facilitar a rastreabilidade, além de monitoramento de informações de forma remota;

Modularidade – A produção da indústria é feita a partir de demanda, permitindo maior flexibilidade na distribuição das funções das máquinas para determinado serviço.

Orientação a serviços – O processo de produção recebe ajuda online através do conceito de internet of services

Oportunidades para o Brasil

Estudos indicam que o Brasil ainda está em transição da Indústria 2.0 para a Indústria 3.0, o que significa dizer que a implementação de processos de automação utilizando a tecnologia da robótica e eletrônica ainda é novidade por aqui.

As expectativas para a chegada da Indústria 4.o no Brasil são bastante animadoras. Segundo estudos da Confederação Nacional da Indústria (CNI), é esperado que o PIB brasileiro dobre nos próximos anos com a expansão do setor, igualando-se assim aos países desenvolvidos.

Segundo a instituição, as principais medidas a serem aplicadas para um melhor desenvolvimento do setor industrial brasileiro são:

  • Priorizar políticas de difusão e indução a novas tecnologias;
  • Disponibilizar mecanismos específicos para promover o desenvolvimento tecnológico;
  • Ampliar e melhorar os meios de telecomunicação, sobretudo a banda larga;
  • Facilitar a articulação entre os órgãos públicos responsáveis pelas políticas ligadas a Indústria 4.0 e o meio empresarial.

Além do poder público, empreendedores e instituições de ensino brasileiros também devem passar por readequação. Em conjunto, podem formar o pilar necessário para a implementação da Indústria 4.0, logo, serão feitos maiores investimentos e pesquisas sobre Tecnologia da Informação, sobretudo quanto à questões relativas à segurança e modo de produção na indústria. Ou seja, esse investimento contínuo vai servir para que mais e mais empresas estejam incluídas neste novo modelo de indústria de caráter tecnológico.

Aqueles que já atuam na área industrial vão precisar se adaptar às novas formas de trabalho, pois naturalmente, algumas demandas irão deixar de existir, visto que será cada vez mais comum a automatização de mão de obra.

***

O que achou da Indústria 4.0? Este conteúdo foi útil para você? Deixe seu comentário e compartilhe agora mesmo em suas redes sociais.

Compartilhar este post

Fique por dentro das nossas novidades. Assine nossa newsletter.