Custos de manutenção de equipamentos: tudo o que você precisa saber!

Custos de manutenção de equipamentos: tudo o que você precisa saber!

No setor industrial, é comum a preocupação com custos de manutenção de equipamentos. Ter a produção paralisada por causa de algum defeito nas máquinas pode gerar prejuízos para a empresa, prejudicando a rotina de trabalho até a situação normalizar.

Na construção civil isso não é diferente. Se por acaso o maquinário apresentar algum defeito durante a obra, os prazos e custos em tentar resolver tal problema podem ser bastante altos, e ao final, impactar de forma negativa todo o planejamento.

Para evitar maiores dores de cabeça quanto à isso, é necessário calcular todos os custos de manutenção adequado ao tipo de serviço ou projeto desejado, como também dispor de uma equipe de profissionais preparada para continuar suas operações nestes momentos.

No post de hoje, vamos falar sobre os custos de manutenção de equipamentos, quais são as melhores medidas de manutenção e dicas de como reduzí-los sem prejudicar a evolução do seu projeto!

Custos de manutenção de equipamentos: aprenda agora mesmo como montar o seu!

Uma das funções de um gestor de obras é determinar quais equipamentos serão utilizados no canteiro. Sejam eles comprados ou alugados, o gestor deve observar como está seu estado de conservação e funcionamento.

Para calcular os custos de manutenção de maneira eficiente, deve-se levar em consideração alguns elementos: tipo de maquinário utilizado, tamanho do equipamento e área de utilização e tempo de uso.

Feito isso, o gestor responsável deve especificar no orçamento estipulado um valor específico para os custos de manutenção. Esse investimento fixo vai garantir que os reparos e ajustes necessários serão regularizados de maneira imediata, sem causar surpresas indesejadas.

Existem dois principais tipos de manutenção bastante utilizados na indústria de construção civil, a manutenção preditiva e preventiva. Esses dois modelos, apesar de parecidos, apresentam algumas soluções distintas e bastante específicas de acordo com o objetivo final. Vejamos agora como elas funcionam:

Manutenção preditiva

Esse tipo de manutenção é feito a partir de análise regular das condições reais do equipamento, como seu estado de conservação e desgaste, além de observar o seu desempenho durante a obra. Esta análise também é capaz de indicar o tempo de vida útil restante do maquinário.

Esse modelo visa reduzir paralisações de caráter emergencial, impedir o aumento de danos ao equipamento e potencializar os índices de sua performance, gerando estabilidade na linha de produção.

Manutenção preventiva

Já a manutenção de caráter preventivo acontece de acordo com o histórico de funcionamento das máquinas e orientações do fabricante. Ou seja, os serviços de reparo ocorrem de forma programada.

Tem como objetivo prevenir instabilidade de máquinas, falhas de peças e componentes integrados aos diversos tipos de equipamentos, além de planejar reparos, identificação precoce de defeitos e controlar o monitoramento de maquinário.

As principais vantagens ao optar por este modelo são a redução de risco de quebra e degradação de equipamentos, conservação das peças e amenizar os custos de compra de peças.

Portanto, é preciso que o gestor se antecipe e prepare sua equipe durante o período de manutenção, para que não ocorra interrupções desnecessárias no andamento das obras, e venha a diminuir os índices de produtividade dos funcionários.

Como os custos de manutenção podem impactar na produtividade?

Para realizar a manutenção de algum equipamento, naturalmente seu funcionamento será temporariamente paralisado. No entanto, não se despere!

Se você é gestor, reveja o planejamento inicial e identifique se a manutenção dos equipamentos foi discutida:

  • Qual seria os melhores horários para fazer inspeções do maquinário e reparos necessários?
  • Quais dias tal equipamento não será utilizado?
  • Como a interrupção irá impactar na rotina do funcionários?

Esses são alguns exemplos que devem ser previamente discutidos e com possíveis resoluções estabelecidas. Com base nestas informações, você pode criar um calendário de manutenção

Essas paralisações são essenciais para aumentar o grau de estabilidade e prolongar o funcionamento das máquinas, para que a obra siga seu fluxo sem maiores atrasos e não prejudique o orçamento e prazo de conclusão.

Veja agora algumas dicas de como reduzir os custos de manutenção!

Elabore um mapeamento de custos

Observe quais são as principais despesas geradas pela obra: horas de trabalho, materiais utilizados na execução de serviços, quantidade de funcionários e máquinas em atividade são alguns exemplos.

Com o mapeamento feito, você conseguirá reduzir custos com serviços desnecessários, e poderá reservar uma quantidade de recursos para manutenção.

Dê preferência pelo aluguel de equipamentos

Independente do ramo, o aluguel de equipamentos pode ser a melhor solução para as empresas que visam economizar com custos de manutenção.

É cada vez mais comum construtoras optarem pela locação de maquinário para que os gestores e demais responsáveis pelo andamento das obras possam se dedicar exclusivamente a demais etapas interligadas ao projeto,

O contrato de aluguel lhe dará a segurança necessária de todo o serviço de reparo destes equipamentos ficarão a cargo da empresa locadora, além de garantir sua operação contínua na sua capacidade máxima.

Aqui na Mason, dispomos de um catálogo com maquinário específico para construção civil para locação e em excelente estado de conservação, além de oferecer suporte técnico eficiente.

Os custos de manutenção sob equipamentos devem ser discutidos com o cliente ainda na fase de planejamento do projeto para ser incluso no orçamento final.

Para que não haja desperdícios, é preciso ter total controle sobre os custos de produção da obra que, quando bem estruturada, gera uma economia significativa para a empresa.

Quer saber mais? Então clique aqui e confira 5 dicas valiosas de como economizar na gestão de custos em obras agora mesmo!

Compartilhar este post

Fique por dentro das nossas novidades. Assine nossa newsletter.