Blog

Lixo industrial: no que ainda precisamos melhorar?

lixo-industrial
lixo-industrial

Com o crescimento da economia, o aumento do consumo e com o progresso socioeconômico fomentado nas últimos anos no Brasil, tivemos como consequência um considerável aumento da produção de lixo industrial.

Infelizmente, mesmo com a criação da Política Nacional de Resíduos Sólidos criada em 2010, a situação do nosso país não é nada animadora. Atualmente a reciclagem de resíduos sólidos no Brasil não passa de 13%.

Contudo, se a reciclagem e as boas práticas de gestão de lixo industrial fossem adotadas, os resíduos poderiam até mesmo ser uma fonte de lucro! Continue a leitura para saber:

 

O que é o lixo industrial

Esses resíduos variam de acordo com a atividade da indústria, como por exemplo as indústrias petroquímicas, alimentícias, de papel, metalurgia, mineração, têxtil ou automotivas. Dentre os tipos de descartes, eles podem ser sólidos, líquidos ou gasosos.

Alguns dos materiais que sobram dos processos de produção das indústrias são: produtos químicos, óleos, cinzas, vidros, plásticos, tecidos, papéis e madeiras. Ao considerar ainda a indústria da construção civil, podemos citar resíduos de obras e de demolição, que também figuram como um problema nos aterros sanitários. O descarte incorreto de todos esses materiais causa sérios danos ambientais e são passíveis de multa.

Números da produção de resíduos

Por dia, o Brasil produz uma média de 183 mil toneladas de lixo industrial. Desse montante, 40% tem grande potencial de ser reciclado.

Quando falamos especificamente de resíduos de construção, essa atividade é responsável por 60% da produção de lixo industrial das cidades. Desse volume, 70% poderia ser reciclado.

O Brasil ainda possui cerca de 3 mil lixões a céu aberto, que deveriam, sem dúvidas, ter sido extintos em 2014 e 9% do lixo total produzido no Brasil nem sequer é coletado, infelizmente.

A Política Nacional de Resíduos Sólidos

Instituída pela Lei nº 12.305/10, a PNRS foi criada em 2010 com diversas medidas para diminuir a produção de lixo industrial no Brasil. Infelizmente, depois de tantos anos após sua criação, o cenário não teve as melhoras almejadas. Muito pelo contrário: em alguns pontos apresentou piora.

Os três mil lixões que deveriam ser erradicados do Brasil ainda estão em atividade. As medidas quanto a reciclagem também não saíram do papel. Em 2009, o Brasil deixou de ganhar cerca de R$8 milhões por não ter investido de maneira correta na reciclagem dos resíduos industriais.

 

Quais as alternativas para o problema do lixo industrial?

A adoção de práticas de reciclagem é umas das formas de se minimizar os impactos do lixo industrial – além de medidas para diminuir a produção de resíduos.

Segundo o pesquisador Rodrigo Villa Lobos D’Amico, da USP, a ação de empresas que trabalham em rede são capazes não somente de reutilizar resíduos, mas ainda gerar lucro e empregos.

Um dos casos estudados pelo pesquisador é o “Bolsa Resíduos” da construção civil. São plataformas na internet que possibilitam a compra, venda ou doação desses descartes. Assim, empresas, associações e cooperativas trabalham juntas para que os resíduos cheguem até os recicladores. Com esta ação, a empresa estudada conseguiu aumentar seu faturamento em 54%.

A tecnologia e a inovação também têm sido grandes aliadas da sustentabilidade, trazendo à indústria soluções, ferramentas e materiais que contribuem significativamente para a sustentabilidade.

Para reduzir os impactos da produção de lixo industrial já temos tecnologia, legislação e exemplos de sucesso em diversas cidades, do Brasil e do mundo. É papel da sociedade, em todas as suas dimensões, não somente a conscientização e atitudes em relação ao problemas mas ainda cobrar dos governos que as políticas sejam cumpridas.

 

Você conhece bons exemplos de indústrias que cuidam corretamente dos seus descartes? Conte pra gente nos comentários!

Posts relacionados