Blog

Manutenção de máquinas e equipamentos: o que você precisa saber?

O conceito de manutenção é abrangente, mas de extrema importância em vários contextos. Ela envolve verificações funcionais, reparos e/ou substituição de dispositivos, equipamentos e maquinário dentro de determinada infra-estrutura.

Seu objetivo primário é de diminuir custos decorrentes de falhas e desperdício de quaisquer gêneros durante os processos produtivos, bem como aumentar a vida útil dos equipamentos e consequentemente a produtividade.

Vamos falar neste texto sobre os pontos mais relevantes que você precisa saber sobre manutenção de máquinas e equipamentos em termos de custo, segurança e eficiência operacional.

Por que fazer uma manutenção regular?

É comum e até mesmo esperado que, com o passar do tempo e da atividade desempenhada, máquinas e equipamentos sofram desgastes. Corrosão, erosão ou erros no funcionamento  são alguns dos exemplos das degradações que podem ocorrer quando o equipamento chega ao seu limite.

Para se antecipar aos desgastes e até adiá-los ao ponto de manter níveis satisfatórios que garantam a operação da planta, a manutenção se mostra indispensável. Não é difícil imaginar que em qualquer empresa/indústria que siga processos contínuos, as chamadas “paradas não programadas” representem grandes prejuízos financeiros.

Neste contexto, destaca-se a relevância de um devido planejamento de manutenções em todo o maquinário. Observar fatores como limpeza, lubrificação, tempo de atividade e qualquer outro sinal de degradação são etapas importantes deste processo e podem fazer total diferença.

Alguns dos benefícios de uma boa manutenção feita nos momentos certos e seguindo as metodologias adequadas são:

  • Redução dos custos operacionais;
  • Ampliação da vida útil dos equipamentos;
  • Fidelização de clientes;
  • Economia com multas e interdições resultantes de crimes ambientais;
  • Economia de energia elétrica;
  • Menos despesas com indenizações por acidentes de trabalho;
  • Diminuição da necessidade de comprar novos maquinários (graças ao aumento da sua vida útil);
  • Produtos com melhor acabamento (e, consequentemente, maior credibilidade no mercado);
  • Aumento da produção.

Para conseguir se beneficiar com o máximo de eficiência dos seus equipamentos é importante estar atento aos tipos de manutenção ideal para cada situação e máquina.

Quais são os tipos de manutenção?

O processo de manutenção pode ser classificado como “planejado” em que abrange as manutenções preventiva, produtiva e preditiva ou “não planejada”, que abrange a manutenção corretiva.

Manutenção preditiva

Feita com o auxílio de programas que monitoram o desempenho do maquinário periodicamente, esse tipo de manutenção aponta aspectos que podem vir causar falhas futuras. Assim, sua importância reside na capacidade de tomar providência eficientes antes que a produção seja paralisada. É uma forma de prever, de fato.

Manutenção preventiva

A partir de procedimentos como limpeza e reparos nas máquinas e peças, esse tipo de manutenção tem por objetivo prevenir paradas e acidentes decorrentes de danos e falhas. Está associada também com a redução de acidentes com os operadores e consequentemente medidas de segurança do trabalho. Por ser, em geral, agendada com antecedência se inclui nas manutenções programadas.

Manutenção Produtiva

Também chamada de Manutenção Produtiva Total, representa um tipo mais complexo em que engloba não apenas a gestão dos equipamentos, como também nos processos administrativos. O foco é a máxima eficiência nos processos produtivos, em que todas as esferas que planejam, usam e mantêm os equipamentos da empresa são incluídos no processo. O que garante que toda a organização vise assegurar a não ocorrência de falhas.

Manutenção corretiva

Infelizmente, há situações em que a falha e/ou parada acaba sendo inevitável e o que resta é tentar corrigir os danos da melhor forma possível. Nesse sentido, a manutenção corretiva entra na substituição de peças quebradas, defeituosas ou casos semelhantes.

Certamente esta é a manutenção que gera maior ônus para a organização e ninguém quer ter que chegar a ela. Especialmente se não apenas o equipamento e a operação foram prejudicados, como também um operador. O que só ressalta o valor das demais manutenções.

No final das contas você vai observar com o tempo que serão utilizados todos os tipos de manutenções (ou quase todos) de acordo com os diferentes contextos.

É fundamental que seja contratada uma empresa competente para realização de cada tipo de manutenção e que, além de tudo, analisem os vários fatores que podem interferir em possíveis falhas e degradações detalhadamente caso a caso.

Assim, esperamos que tenhamos esclarecido que uma manutenção adequada deve fazer parte da gestão de qualquer empresa. Tendo em vista que a eficiência dos processos é diretamente interferida por este fator, bem como os impactos financeiros.

Recomendamos ainda, essa leitura específica sobre manutenção preventiva, para quem quer estar um passo a frente das falhas e garantir eficiência total sempre!

Saiba também, que aqui na Mason, nós sabemos como aplicar o plano de manutenção preventiva de acordo com seu objetivo. Clique aqui e veja como é simples elaborar uma cotação eficiente para o seu projeto!

Posts relacionados