Blog

Como o uso da tecnologia mudou o mercado de construção civil

Quem deseja aprimorar a execução e produtividade de suas atividades diárias, geralmente acaba recorrendo ao uso de ferramentas tecnológicas como aplicativos de organização de tempo e softwares específicos para otimizar cada etapa delas, dependendo das ações praticadas e seu objetivo final. Na construção civil, a tecnologia surgiu para transformar as relações de trabalho dentro e fora do canteiro de obras, trazendo a inovação necessária para este mercado cada vez mais exigente.

O uso de ferramentas tecnológicas no mercado de construção civil formam um enorme conjunto de possibilidades. Existem aquelas específicas para unificar as atividades executadas na obra, onde o registro de informações e atualizações diárias quanto ao projeto serão compartilhadas com maior precisão, e aquelas que se apresentam como substitutas ou agregadas a máquinas e equipamentos existentes em obras para otimizar o tempo de trabalho.

Portanto, a tecnologia é uma grande e eficiente estratégia que deve ser investida com afinco pelos gestores de construção civil.

Hoje, vamos conhecer 7 exemplos de como a tecnologia vem sendo empregada no mercado de construção civil. Além disso, você vai entender a forma particular de atuação de cada uma delas e porque elas são tão necessárias.

A importância da adoção da tecnologia no canteiro de obras

Em qualquer obra que será executada é fundamental fazer o seu planejamento, pois é nesta fase onde serão expostos e definidos todos os detalhes sobre o projeto em si. Este processo inclui, dentre outras informações, o orçamento e período estimado de execução da obra, especificações técnicas dos materiais e número de operários trabalhando no canteiro.

E para administrar essa dinâmica, novas ferramentas tecnológicas foram surgindo no mercado com o objetivo de otimizar a comunicação entre os setores envolvidos e trazendo consigo novas possibilidades de gerir o negócio de forma mais ativa e direta. As inovações tecnológicas no mercado de construção civil são experimentadas nas formas de ganho e aumento de produtividade, garantir maior segurança no local de trabalho e redução  dos custos da obra.

Na questão do aumento da produtividade, atividades que anteriormente eram executadas em quase duas horas, com o auxílio de ferramentas ou estratégias tecnológica adequadas, elas serão finalizadas em menor tempo, e o tempo que “sobrou” poderá ser utilizado para outro trabalho qualquer. Dessa forma, estarão garantidos o prazo estabelecido e aumento da eficiência em campo.

Quando falamos em segurança no canteiro de obras, as EPIs são o maior exemplo de como a tecnologia é fundamental na manutenção das relações de trabalho. São inúmeros  equipamentos de proteção individual, cada um com funções específicas, mas que juntas, atuam sob o mesmo propósito: garantir a integridade física do indivíduo que vai realizar atividades de grande risco.

Quando bem executados, os dois pontos citados acima, refletem na diminuição dos custos totais da obra. Com uma boa equipe de grande desempenho e que executa suas atividades em um ambiente seguro, e com todos os elementos adequados que não oferecem riscos à sua saúde, isso é em um maior controle da mão de obra, nos custos com materiais e equipamentos utilizados.

 

Veja agora 7 exemplos de novas tecnologias que estão revolucionando o mercado de construção civil.

Impressão 3D

Essa tecnologia permite a criação de objetos físicos sob a ótica tridimensional baseada em sua imagem real digitalizada. Na construção civil, a impressora 3D pode ser utilizada na concepção de blocos de concreto com resíduos da própria obra, ligamentos de aço, polímeros enriquecidos com fibras, além de agilizar o processo de montagem e execução de produtos em cada fase. A impressora tridimensional contribui para a formação de um canteiro de obras sustentável, pois utiliza material biodegradável e reciclável para construir o projeto físico.

Drone

Os drones na construção civil auxiliam o processo de inspeção das obras em andamento e de toda a área construída com maior rapidez. Este equipamento faz a captação de imagens que, posteriormente, serão compartilhadas com gestores e clientes em tempo hábil, para que consigam acompanhar a evolução do projeto.

Rastreamento de ferramentas

A perda de ferramentas e equipamentos durante a obra podem gerar prejuízos incalculáveis, além de riscos de acidentes e queda na produtividade. Para evitar tal situação, foi criada uma estratégia bastante simples: o anexo de código de barras em cada ferramenta e máquina utilizada na obra. Antes de iniciar as atividades, o operário expõe a ferramenta no leitor magnético, repetindo o processo ao final do dia de trabalho. Dessa forma, todo inventário ficará registrado no sistema interno da empresa, com acesso permitido aos responsáveis pela obra.

Estações robóticas

As estações robóticas é uma velha conhecida da topografia, área da ciência que estuda a extensão de um terreno considerando suas variações geográficas. Para a construção civil, esta técnica pode ser aplicada na fase inicial de uma obra para fornecer, de forma mais rápida, informações quanto à grandeza do espaço e monitoramento da estrutura do solo que irá receber a construção. Podem ser operadas de forma remota ou coordenada.

Concreto poroso

Esse tipo de concreto surge como solução adequada para combater o problema de alagamentos nas grandes cidades. Fabricado com grãos de rocha e areia, seu aspecto poroso facilita a drenagem e absorção da água durante as chuvas quando aplicado nas técnicas de pavimentação de ruas e rodovias. Além disso, contribui ainda na diminuição da temperaturas graças à cor esbranquiçada do produto, que melhor reflete os raios solares.

Robôs-cupins

Essa incrível e curiosa tecnologia utiliza robôs em tamanho reduzido para trabalhar coletivamente em diversos projetos estruturais. Na construção civil, os robôs-cupins, através de seus sensores, reconhecem blocos de madeira ou concreto, fazem sua captura, e o organizam de maneira alinhada. Ao terminar uma fileira, por exemplo, recomeçam o trabalho até finalizar o objetivo por completo. Os robôs-cupins são programados previamente com todas as informações relativas ao projeto e regras a serem seguidas.

Softwares de gestão

Essa categoria de software mantém armazenadas em único espaço, as plantas e tarefas individuais de cada trabalhador, garantindo a ordem e produtividade do canteiro de obras. E todas essas informações são divididas entre o demais integrantes da construção, que podem acessá-las através do celular. Estes softwares oferece visão mais abrangente da obra, sendo atualizada minuto a minuto, e torna-se mais fácil fazer o comparativo do projeto inicial com que está sendo executado.

Como vimos, investir nestas novas tecnologias no mercado de construção civil geram inúmeras possibilidades diferentes de trabalho, e que podem acrescentar de maneira extremamente positiva à imagem da construtora no ramo da engenharia.

O uso das ferramentas corretas no canteiro de obras torna o trabalho mais ágil e seguro, fazendo com o que o objetivo da construção seja conquistado de forma prática, onde os colaboradores vão conseguir manuseá-las normalmente em cada fase da construção. Veja agora 10 equipamentos para obra essenciais para seu trabalho!

 

Posts relacionados