Crescimento da economia no Agronegócio

Crescimento da economia no Agronegócio

Economia no Agro

 

Os dois últimos anos foram pouco favoráveis ao agronegócio brasileiro, que vinha sofrendo com preços relativos cada vez menores.

 

Mas um importante crescimento de 3,81% em 2019 fez com que o setor fechasse o ano representando 21,4% do PIB nacional.

 

Neste ano de 2020, o PIB do agronegócio seguiu avançando em julho, com crescimento de 1,26%, ampliando o crescimento para fortes 6,75% na parcial de 2020.

 

Agroserviços

 

Os agroserviços são serviços rurais necessários em toda a cadeia do Agronegócio.

 

Na prática, os agroserviços são prestados por profissionais que atuam nas agroindústrias (beneficiamento de matérias-primas de origem animal e vegetal), distribuição de alimentos, planejamento e aumento da produtividade das lavouras e animais.

 

As altas dos agroserviços têm sido determinantes para o bom resultado econômico.

 

Nos sete primeiros meses de 2020, os avanços nestes segmentos são de expressivos 18,46% e 6%, respectivamente.

 

Agroindústria

 

Entre os segmentos do agronegócio, inclusive, o único que recua na parcial deste ano é o agroindustrial (com ligeira queda de 0,37%), devido sobretudo ao de base agrícola, que tem sido mais prejudicado pela pandemia da covid-19.

 

A agroindústria de base agrícola, que vinha recuando mensalmente desde março, cresceu em julho.

 

A queda de produção no acumulado anual se tornou menos intensa no mês para produtos de madeira, móveis de madeira, têxteis de base natural e bebidas.

 

Embora a indústria de base pecuária também tenha sentido algum efeito da pandemia sobre os preços de seus produtos, sobretudo em maio, nos meses posteriores foi observada forte recuperação, e a indústria acumulou relevante alta no período.

 

No caso do ramo pecuário, tanto no campo quanto na indústria, as cotações dos produtos têm renovado recordes nominais e, em alguns casos, recordes reais.

No caso da agricultura, o bom resultado decorre da combinação de preços e produção em alta, especialmente por parte do milho, café, arroz, soja, cacau e trigo.

 

Já os destaques em termos exclusivamente de expansão da produção são algodão, feijão, laranja, e madeira para celulose.

 

Hora certa de investir

 

As últimas altas de mercado para o agronegócio trouxeram bons ventos para quem procura investir.

 

De acordo com a CNN, os juros de financiamento estão mais baixos do que jamais estiveram nos últimos meses.

 

Com isso, investir em equipamentos pode ser uma excelente opção para o momento.

 

Gostou do artigo? Não deixe de compartilhar em suas redes sociais e continue acompanhando o nosso site para se manter sempre atualizado!

Compartilhar este post

Fique por dentro das nossas novidades. Assine nossa newsletter.