Entenda os 5 selos de sustentabilidade na construção civil

Entenda os 5 selos de sustentabilidade na construção civil

Cada vez mais as incorporadoras e construtoras têm trazido às empresas responsabilidade ambiental, apostando em selos de certificação sustentável.

Um pouco de história

Na década de 1970, os principais líderes políticos e acadêmicos mundiais se juntaram para discutir assuntos ligados à economia e ao meio ambiente.

A partir desses encontros (Estocolmo 72 e Eco 92), ocorreu um boom nas práticas de sustentabilidade ao redor do mundo.

Esse movimento é bastante recente e para sua sobrevivência, foram criadas inúmeras ferramentas desde então. Uma delas são os selos de sustentabilidade ou selos verdes.

O que são selos de sustentabilidade?

Há muito pouco tempo, a preocupação com o meio ambiente era um simples detalhe no mercado da construção civil, mas hoje essa é uma questão imprescindível, que diz muito sobre a empresa.

Como uma forma de incentivar esse movimento em favor da saúde do planeta e classificar as edificações com medidas sustentáveis pertinentes, surgiram os diversos selos de sustentabilidade na construção civil no Brasil e no mundo.

Certificações sustentáveis que podem nortear as suas construções

Selo AQUA-HQE

Certificação desenvolvida a partir da francesa Démarche HQE (Haute Qualité Environnementale) e utilizada no Brasil a partir de 2008, pela Fundação Vanzolini, instituição vinculada à Escola Politécnica da Universidade de São Paulo.

A certificação AQUA-HQE visa promover qualidade de vida aos usuários, tratar com responsabilidade os resíduos e contribuir para o desenvolvimento socioeconômico e ambiental da região

Selo AQUA SOCIAL

Dos mesmos fundadores da certificação AQUA-HQE, o AQUA SOCIAL é uma novidade no Brasil, criada pela Fundação Vanzolini em 2018, para chancelar habitações e empreendimentos econômicos de interesse social elegíveis ao Programa Minha Casa, Minha Vida.

Selo LEED

Certificação mais conhecida no mundo, a LEED (Leadership in Energy and Environmental Design) foi desenvolvida nos Estados Unidos, em 1993 e é adotada por mais de 160 países.

É bastante completa, pois avalia diversos aspectos de um empreendimento, como: terrenos sustentáveis, uso da água, qualidade do ar, iluminação, redução de emissão de gases estufa, dentre outros.

Segundo a US Green Building Council, em um artigo publicado em fevereiro de 2019, o Brasil ocupa a quarta posição no ranking anual do USGBC dos 10 países que mais certificam edificações com selo LEED.

Selo PROCEL Edifica

Criado em 2003 pelo Procel (Programa Nacional de Conservação de Energia Elétrica), o Procel Edifica (Programa Nacional de Eficiência Energética em Edificações) trata-se de um programa de governo destinado à eficiência energética das edificações (EEE) e ao conforto ambiental (CA).

Visa reduzir em 50% o consumo em novas edificações e 30% nas que fizerem reformas, levando em conta os conceitos de eficiência energética,

Selo CASA AZUL

Certificação criada pela Caixa Econômica Federal, a CASA AZUL tem como objetivo a melhoria da qualidade das edificações, atentando para o uso responsável de recursos naturais. Seu principal foco são os empreendimentos financiados pela instituição.

A utilização desse selo não é obrigatória, quem o solicita demonstra sua preocupação e a busca pela sustentabilidade em seus projetos, tornando-os mais atrativos ao mercado.

IMPORTANTE…

Todas as certificações apresentadas, deverão ser consideradas desde as primeiras etapas do projeto, até a finalização das obras, pois assim será possível fazer intervenções para obter os melhores resultados, com o mínimo de impacto sobre o orçamento.

Gostou do post? Compartilhe-o com seus colegas de profissão nas redes sociais!

Compartilhar este post

Fique por dentro das nossas novidades. Assine nossa newsletter.