Blog

Tipos de canteiros de obras: quais são os principais e suas normas regulamentares?

Quando imaginamos um ambiente de trabalho perfeito, com certeza uma das primeiras ideias que surgem em nossa mente é a de um espaço bem organizado onde todas as operações estão muito bem definidas em uma sistema dinâmico e integrado entre os setores da empresa.

Ao estabelecer algumas regras de convivência e de organização dentro do local de trabalho, o trabalho desenvolvido pelos colaboradores terá melhores resultados e, consequentemente, alto nível de crescimento e produtividade.

O canteiro de obras nada mais é do que um exemplo de ambiente de trabalho. O que difere esse espaço dos demais ambientes é sua mobilidade e flexibilidade que varia conforme o layout escolhido. Além disso, pode também ser considerado um espaço de trabalho “versátil”, pois existem tipos diferentes de canteiros de obras, e todas contam com diversas pessoas de áreas específicas da construção civil trabalhando em conjunto para que aquele projeto seja realizado.  

Para entender melhor sobre o assunto, vamos explicar neste artigo os três tipos de canteiros de obras mais utilizados e suas configurações. Nesse texto, você também vai entender a importância das normas que regem os canteiros para qualquer tipo de construção.

Como planejar um canteiro de obras?

O canteiro de obras é um espaço categoricamente dinâmico pois diversas ações estão sendo executadas ao mesmo tempo. Seja de 10 a 100 o número de pessoas trabalhando em todo o canteiro, essa quantidade foi segmentada em áreas e etapas específicas para fazer determinado tipo de atividade.

E como indicar e designar o que e como serão feitas cada operação? Simples: na fase de planejamento. Ao identificar o tamanho e tipo do projeto em questão, os responsáveis (gestores, engenheiros, técnicos e clientes) irão definir o espaço adequado do canteiro. Para isso, vários critérios precisam ser analisados, como a localização (área urbana ou rural), terreno, finalidade da obra (mobilidade, industrial, habitacional), fluxo de trabalho, quantidade de mão de obra, entre outros.  

É fundamental que esta etapa seja minuciosamente elaborada para sejam aproveitados em sua totalidade todos os recursos disponíveis para a obra. Qualquer falha neste arranjo pode colocar em risco o andamento do projeto, além de desperdício material e financeiro.

O espaço do canteiro pode ser fixo ou temporário e deve ser composto por áreas de vivência e operacionais que servem para facilitar a locomoção dos trabalhadores e otimização do trabalho. É também no canteiro onde são armazenados os materiais de construção, ferramentas e equipamentos.

Independente do tipo de canteiro, toda a área precisa estar delimitada por alguma espécie de barreira, como tapumes, para proteger o espaço construído e evitar o acesso de pessoas não autorizadas.

Tipos de canteiro de obras

Restrito

Instalado de forma retangular, é o modelo mais popular em construções em áreas urbanas (ampliação, expansão, construção de condomínio de casas ou apartamentos, etc.). Neste exemplo, as obras acontecem dentro do limite estabelecido para o canteiro, portanto, é preciso encontrar maneiras aproveitar integralmente toda a área delimitada. Geralmente, a área restrita do canteiro é cercada por tapumes ou muros com portão de acesso para evitar tumulto e grande fluxo de pessoas.

Amplo

Já as construções feitas em um canteiro do tipo amplo não são levantadas em áreas extensas, mas, sim, em um pequeno reduzido. Isso acontece devido ao número considerável de veículos em trânsito, além de alojamento para os funcionários e local de armazenamento das ferramentas. Esse tipo de canteiro abriga obras de grande porte, como indústrias, hidrelétricas e conjuntos habitacionais.

Aqui, o suporte logístico é pensado para atender as fases da obra em pontos estratégicos com o apoio de entidades correlacionadas, como prefeitura e agentes de trânsito.

Longitudinal

Já a categoria longitudinal tem algumas características dos canteiros amplo e restrito, porém com dimensão correspondente ao porte e nível de complexidade da obra em questão. O canteiro longitudinal não é construído para alto fluxo de pessoas pois as distâncias são relativamente menores.

Normas de segurança para o canteiro de obras

Segundo o Ministério do Trabalho, existem algumas normas de segurança que devem ser obrigatoriamente aplicadas no canteiro de obras. Um exemplo de norma é a NR 18, que indica as diretrizes que precisam ser obrigatoriamente seguidas para oferecer aos colaboradores maior segurança, organização e apoio no local de trabalho. A NR 18 abrange diversos segmentos, como a disposição de banheiros para os colaboradores, alojamentos, equipamentos de segurança e condições dignas de higiene.

Como falamos mais acima, é na fase de planejamento da obra que serão estabelecidos as disposições do canteiro. Sendo assim, vejamos abaixo o que é preciso ter na área de vivência do canteiro de obras:

  • Refeitórios;
  • Banheiros;
  • Água potável;
  • Vestiários (feminino e masculino);
  • Ambulatório (obras com mais de 50 pessoas);
  • Cozinha;
  • Espaço para descarte de materiais tóxicos

Já a área de operações é constituída por:

  • Depósito
  • Almoxarifado
  • Escritórios
  • Central de preparo de argamassa

Como podemos perceber, a escolha do tipo de canteiro de obras vai muito além do armazenamento de materiais e melhor alocação das etapas e funções de cada colaborador. Estamos falando de um ambiente de trabalho, portanto, a integração entre as equipes nas áreas de convivência precisam ser confortáveis e seguras.

Com o canteiro de obras totalmente planejado, é hora de começar a pôr a mão na massa! E com as ferramentas essenciais para o trabalho, os prazos e eficiência na execução do projeto vão atender suas expectativas otimizando todo o serviço. Quer saber quais são eles? Leia agora nosso artigo especial sobre os principais equipamentos para obras que você ou sua empresa precisa investir para seu projeto!

Posts relacionados