Atraso na construção civil: o que fazer?

Atraso na construção civil: o que fazer?

O pesadelo de qualquer profissional que trabalha com construção civil tem nome: atraso no cronograma! Por mais que a equipe de gestão de obras tenha feito um trabalho de planejamento impecável, imprevistos acontecem e é preciso saber como contorná-los da melhor forma possível. 

As causas mais comuns de atraso envolvem alterações climáticas, falhas na entrega dos fornecedores, mudanças no escopo do projeto, turnover, dentre uma infinidade de razões que tornam a gestão de obras um grande desafio. Tudo isso desencadeia uma série de implicações e aumento de gastos.

Por alguma razão não foi possível seguir o planejamento e o atraso já aconteceu? Veja algumas dicas do que se pode fazer para minimizar o impacto e otimizar os recursos versus tempo até a entrega da obra:

 

Cuide da gestão e da comunicação com sua equipe

O primeiro passo é situar toda a equipe a respeito das circunstâncias. A melhor forma de gerir uma crise, não somente na construção civil mas em qualquer área, é baseada na transparência. Conscientizar os envolvidos, apresentar o que será feito dali em diante e, principalmente, engajá-los para minimizar o impacto do atraso é fundamental. 

As diretrizes também têm que ser explícitas, com etapas, tarefas e prazos muito bem definidos. É natural que a comunicação seja intensa e com um grande volume de informações. Portanto, objetividade e clareza têm que dar o tom. 

Se o atraso aconteceu em apenas uma parte da obra, cuide para que isso não impacte os outros setores. Cabe aos gestores acompanhar tudo de perto e cuidar para que o novo cronograma também não seja comprometido. 

 

Entrega de Fornecedores

Mesmo que o gerente da obra se cerque de cuidados e escolha seus fornecedores a dedo, podem acontecer atrasos na entrega fazendo com que todo o cronograma seja comprometido.

Nesse caso, o que se pode fazer é acompanhar de perto as entregas futuras. Contactar os fornecedores com antecedência, certificar que os próximos prazos serão cumpridos e verificar o que pode ser adiantado.

 

Muita atenção ao relacionamento com o cliente

Por mais que os contratos prevejam as regras em caso de atraso, jamais deixe de comunicar a situação ao seu cliente. Aqui, mais do que nunca, vale a regra da transparência: comunique as razões do atraso, deixe claro o que está sendo feito para minimizar os impactos e defina a nova data de entrega.

É bastante compreensível que o contratante se sinta frustrado. Contudo, a maior causa de insatisfação em relação ao atraso não é o prazo em si, mas a falta de feedback. Uma comunicação franca, deixando o cliente a par do que aconteceu e o que vai acontecer dali para frente é o mínimo esperado. Isso possibilita seu replanejamento em relação à entrega, podendo até mesmo evitar um possível acionamento judicial.

 

Alterações climáticas 

Esse é um dos maiores desafios para a construção civil. Saber das condições do clima na região da obra e quais os períodos de instabilidade é premissa para qualquer projeto. Mas e quando o tempo nos surpreende?

Nesse caso, não há muito o que fazer. Procure redirecionar a equipe que não pode executar suas tarefas devido ao mau tempo para outras atividades. Elabore um plano emergencial, incluindo todas as informações sobre chuvas sazonais, que possibilitem aproveitar ao máximo o período seco.

 

Contudo, mesmo em cenários desfavoráveis como esses, o esforço para contornar problemas e criar novas soluções acabam sendo oportunidades de aprendizado e do uso da criatividade. São conhecimentos e experiências que certamente vão contribuir como insumos para futuros projetos de construção civil, mais consistentes, assertivos e capazes de contornar dificuldades.

 

Já foi surpreendido no meio do seu projeto? Queremos saber como foi que você lidou com a situação. Conte pra gente nos comentários!

Compartilhar este post

Fique por dentro das nossas novidades. Assine nossa newsletter.